AD (728x90)

  • Câmara de Justiça Arbitral

QUEM SOMOS
 A Câmara de Justiça Arbitral – OCONCILIADOR.NET, fundada em 17 de junho de 1999, tem como finalidade proporcionar a solução extrajudicial de litígios relativos a direitos patrimoniais disponíveis, conforme estabelecido em seu Regulamento… (clique aqui para saber mais
LEI 9.307/96
ESTA É A LEI QUE REGULA A ARBITRAGEM (CLIQUE AQUI)
REGULAMENTO INTERNO DA OCONCILIADOR.NET
REGULAMENTO INTERNO DA OCONCILIADOR.NET (CÂMARA DE JUSTIÇA ARBITRAL)(CLIQUE AQUI)
CUSTAS E HONORÁRIOS DO(S) ÁRBITRO(S)
TABELA DE CUSTAS E HONORÁRIOS DO(S) ÁRBITRO(S) (CLIQUE AQUI)
PEDIDO DE INSTAURAÇÃO DA ARBITRAGEM
DOCUMENTO QUE DÁ INÍCIO AO PROCEDIMENTO ARBITRAL (CLIQUE AQUI)
DÚVIDAS FREQUENTES
LISTA DE DÚVIDAS FREQUENTES RELACIONADOS AOS MESC’S (MÉTODOS EXTRAJUDICIAIS DE SOLUÇÃO DE CONFLITOS) (CLIQUE AQUI)
CONTATO
DÚVIDAS, CRÍTICAS E SUGESTÕES, AGUARDAMOS SEU CONTATO (CLIQUE AQUI)

Conheça Nossos Serviços

Últimos Artigos Publicados

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Atrasei o financiamento do carro, não consigo mais pagar, e agora?

Acalme-se! Você não é o único passando por este problema, esta é uma dúvida que atormenta milhares ou até milhões de brasileiros, pois mesmo depois de toda a espera para a aquisição do veículo, podem surgir inúmeros imprevistos e levar você ao inadimplemento.

No momento em que não se consegue mais pagar as prestações do veículo, existem algumas alternativas e sobre elas vou esclarecer alguns pontos, pois já trabalhei negociado dívidas dos consumidores a muito tempo, por isso sei o quanto importante é saber de truques que podem facilitar a vida de quem está passando por esta situação. Também sou acadêmico de Direito e isso me permite saber um pouco sobre nossa legislação, o que pode fazer a diferença em poder ajudar você a se proteger dos abusos dos bancos e das financeiras.

O que deve ficar bem claro é que as mentiras as ameaças es os constrangimentos por parte dos funcionários dos bancos, das financeiras ou das empresas de cobrança no sentido de que: 

  1. se você não pagar as parcelas do veículo ou não entregar o mesmo, você corre o risco de ser preso. "isso é ameaça, é uma mentira, e é crime"
  2. se você não pagar as prestações atrasadas vão arrombar o portão da sua casa e tomar o veículo. "isso é ameaça, é uma mentira, e é crime"
  3. se você não tinha condições de pagar o financiamento o porque comprou o veículo. 
  4. se você entregar de forma amigável o veículo, você terá seu nome limpo no spc e serasa e não deverá mais nada ao banco. "mentira, basta ler seu contrato" 
  5. se você não pagar hoje nós vamos entrar com a busca e apreensão do veículo. "isso é ameaça, é crime"
  6. se você não pagar hoje todo o valor atrasado, quando você passar pela policia vai perder o veículo. "isso é ameaça, é uma mentira, e é crime"

Estas são apenas algumas de inúmeras outras frases utilizadas pelos bancos, financeiras e empresas de cobrança. 

Outra mentira muito comum é a da Busca e apreensão, pois as pessoas que realizam as cobranças insistem em falar para os consumidores que se os mesmos atrasarem uma ou duas parcelas o veículo será apreendido imediatamente. O que ocorre, é que após constatado o atraso de duas ou mais parcelas e esgotado todas as tentativas de cobrança a financeira pode utilizar-se de ação de busca e apreensão para satisfazer o débito do contrato.

Ocorre que para a apreensão ser lucrativa para a financeira ou para o banco é necessário que o veículo tenha algum valor, pois se o veículo ter pouco valor, não será viável, pois o banco ou a financeira, após a apreensão do veículo, precisam gastar com o leiloeiro e inúmeras outras taxas.

Ainda em relação às cobranças, os bancos e as financeiras repassam seus contratos com pouco atraso para as empresas "especializadas em cobrança", ocorre que estas empresas têm somente 30 dias para a realização da cobrança, é por este motivo que fazem de tudo para receber, é por este motivo também que ameaçam os consumidores de todas as maneiras possíveis e impossíveis, geralmente ilegais. Quando ocorrer da empresa não receber em 30 dias, esses contratos geralmente são repassados para outras empresas de cobrança por outros 30 dias, e assim continuadamente, até que a financeira ou o banco entender ser inviável continuar com o contrato, é neste momento em que se começa a chegar nos acordos.

Quanto mais antiga a dívida,  melhor é a chance de se obter um acordo com os bancos e as financeiras. 

Entre tantas mentiras já ouvidas por mim, também escuto nas ligações de cobrança de meus clientes, que o financiamento protestado nunca prescreve, quanto a isso o Código de Defesa do Consumidor é bem claro e não permite que sejam repassadas informações negativas de consumidores sobre dívidas vencidas a mais de 05 anos, ou seja, após 05 anos até protesto some.

O que desejo alertar você, para que tome muito cuidado é com a questão do ajuizamento de ações revisionais e consignatórias de pagamento, pois existem muitos advogados que não são sérios e chegam ao cúmulo de entregar ao cliente boletos de contas pessoais, propostas que não existem e inúmeros outras falcatruas presenciadas, por isso, se você tem uma ação revisional com consignação de pagamento ou uma consignatória, é melhor ir até o Fórum de sua cidade e conferir se os depósitos estão realmente sendo feitos.

No meu ponto de vista, como acadêmico de direito, além da falta de argumentação e de juntada de provas um erro bastante comum dos advogados, dos casos que chegam até meu conhecimento, é que os mesmos não informam os consumidores sobre as custas judiciais ou cobram as custas e solicitam a justiça gratuita, ocorre que esta cada vez mais difícil para um juiz atender ao pedido de isenção de custas, e mais de 70 % dessas ações acabam quando o juiz manda pagar as custas e o advogado abandona a ação.

Portanto, se você ajuizou contratou algum advogado para ingressar com uma ação revisional ou consignatória, vá até o fórum ou confirme no site do tribunal se sua ação ainda está tramitando ou se foi extinta por falta de pagamento de custas processuais.

Lembre-se que a proposta das empresas de cobrança em você realizar a entrega amigável do carro com quitação do contrato, isso é MENTIRA, pois dificilmente a entrega do veículo irá quitar o contrato, na maioria das vezes, a entrega somente irá amortizar uma parte do saldo devedor, e o consumidor, além de perder o veículo ainda continuará com uma dívida que não para de aumentar, ou seja, aceite esta proposta de fazer a entrega amigável do veículo para quitação, após você receber um contrato da financeira em que isso esteja escrito de uma maneira bem transparente. -- "Eu em mais de 8 anos trabalhando com isso nunca vi um contrato deste". 

Ainda, em relação às chamadas “Cobranças vexatórias”, que acontecem com ligações constantes para parentes, amigos, vizinhos e até mesmo para o trabalho do consumidor informando que é ligação de cobrança ou ainda com ligações em que o cobrador chega a xingar o financiado, fazendo ameaças físicas ou morais, em todas essas situações cabe indenização por danos morais, e as vezes essas indenizações são maiores que o valor devido pelo financiado, então se você for vítima de qualquer dessas situações, tente gravar as ligações ou me procure que irei auxiliar você na solução deste problema.

Lembre-se de jamais fazer um financiamento para um amigo, vizinho, parente ou outra pessoa, porque, com toda a certeza, essa outra pessoa não irá pagar o financiamento, até o término do mesmo, e você possivelmente ficará com restrições no nome e sem o carro.

Existem inúmeras alternativas possíveis para quem não consegue pagar um financiamento, a mediação a conciliação ou quem sabe até a arbitragem se assim o banco ou a financeira aceitar pode servir para solucionar problemas como este. Espero ter ajudado a diminuir o número de abusos cometidos por bancos, financeiras e advogados mal intencionados.

Sempre existirão meios de se quitar o veículo, pagando um valor justo, através de bons acordos.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Curso de Mediação e Arbitragem

O Curso básico de mediação e arbitragem será ministrado pela OCONCILIADOR.NET – fundada em 1999, possui vasta experiência na solução extrajudicial de conflitos.

Próximo curso: 17 de outubro, das 9h às 12h e das 13h as 16h, ONLINE ou na sede da OCONCILIADOR.NET no Rio de Janeiro.

A utilização da mediação e da arbitragem no Brasil teve um crescimento de 90%. Por isso é necessário conhecer profundamente as implicações e vantagens destes institutos para poder utilizá-los como usuários ou para atuar eficientemente como mediadores ou árbitros.

Neste curso apresentamos os principais conceitos, as técnicas de mediação e conciliação, as possibilidades e os limites legais da utilização da arbitragem, de acordo com a Lei 9.307/96. No estudo da arbitragem observamos o histórico, fundamentação legal, principais campos de utilização, vantagens e dificuldades práticas. O enfoque é dado para a correta compreensão da Lei arbitral, afastando preconceitos e orientando o aluno a seguir os princípios da ética, transparência e seriedade que o instituto merece. 

Apresentamos as vantagens da utilização destes métodos: sigilo, celeridade, oportunidade de escolha do julgador ou mediador, melhor relação custo benefício e maior possibilidade de preservação das relações comerciais, sociais e familiares, com a transformação das posições em interesse.

Os professores da OCONCILIADOR.NET trazem cases extraídos de anos de experiência, na forma de exemplos e dinâmicas de grupo. O objetivo é aliar a teoria à prática para que o aluno entenda como pode se valer das técnicas apresentadas para conseguir a resolução dos conflitos de forma rápida, eficaz e segura, além da perspectiva para um novo mercado de trabalho.

Público Alvo: Advogados, empresários, bacharéis, estudantes de direito, psicólogos, engenheiros ou outras áreas que tenham interesse na matéria.

Carga horária: 06 horas-aula. e certificado de participação.

Programa resumido: - Jurisdição e competência da arbitragem; - direito disponível; - cláusula compromissória; - termo de compromisso arbitral; - responsabilidades e atribuições dos árbitros; - procedimento arbitral; - sentença arbitral; - recursos; ação anulatória e outros. Também realizamos exercícios práticos com simulação das técnicas de negociação, mediação e conciliação para a resolução de conflitos, contratuais, imobiliários, societários e relações de consumo.

Investimento: R$25,00. 

Forma de pagamento: Após a inscrição o candidato receberá em seu e-mail um boleto bancário para pagamento que deverá ser pago com até 2 dias de antecedência.

O comprovante de pagamento deverá ser enviado, com seu nome, via e-mail para contato@oconciliador.net.

Ficha de inscrição on line, clique aqui

Conteúdo Programático

ARBITRAGEM

Breve Histórico
Arbitragem no Direito Brasileiro
Definição e alcance da Arbitragem
Conflito, Mediação e Arbitragem
LEI 9.307/96
Jurisdição e Competência da Arbitragem
Direito Disponível
Cláusula Compromissória / Termo de Compromisso Arbitral
Árbitros Quem pode ser / Responsabilidades / Atribuições
Procedimento Arbitral
Sentença Arbitral
Recursos
Ação Anulatória
Sentença Arbitral Estrangeira


MEDIAÇÃO

Conceitos
Objetivos
Ação do mediador
Dinâmica de grupo sobre as técnicas de Mediação e Conciliação
Ficha de inscrição on line, clique aqui

Última atualização (Ter, 26 de Agosto de 2014 12:55)

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Novo serviço agrada Empresas no Brasil - Assessoria Jurídica Arbitral

Percebemos que nem todas empresas têm cacife para manter seu próprio departamento jurídico. Portanto, há um mercado corporativo ainda mal servido de assessoria Jurídica, uma lacuna no mercado jurídico implorando para ser preenchida. Com essas constatações óbvias em mente, a +O Conciliador NET, a Câmara de Justiça Arbitral oferece a empresas de pequeno e médio porte ou às startups serviços de departamento jurídico.

Existe uma grande diferença entre o que um empresário pode fazer para resolver problemas jurídicos, conforme eles surgem, e o que um departamento jurídico pode fazer pelo empresário — e por sua empresa — antes que os problemas surjam. Ou mesmo quando já existe algum problema, mas o empresário mal se dá conta de sua gravidade. Disse +Wilton Ribeiro 

A Câmara de Justiça Arbitral - +O Conciliador NET está na essência do serviço de departamento Jurídico Arbitral. Há problemas com contratos e, principalmente, com a falta de contratos. Há problemas trabalhistas e problemas com consumidores que podem ser evitados. Existem ainda inúmeros erros que podem ser corrigidos. Há ainda acordos comerciais, contratos de aluguel ou arrendamento que precisam ser supervisionados por um profissional competente. Muitas vezes, o empresário sequer conhece seus direitos.

O serviço de departamento jurídico arbitral coloca a disposição de empresas interessadas além de profissionais aptos que atendam suas necessidades, suporte online e telefônico 24 h. Normalmente, a câmara faz um diagnóstico dos problemas jurídicos relevantes, apresentados pelo empresário. Mas há um campo para a prestação, no futuro, de serviços de auditoria jurídica, uma espécie de check-up jurídico da empresa, a exemplo de um check-up médico completo. Nesse caso, a Câmara de Justiça Arbitral irá examinar os problemas evidentes e não evidentes da empresa, descobrir indícios de problemas potenciais e faz um diagnóstico jurídico. Nos dias seguintes, apresenta um relatório da situação jurídica da empresa.

Além da prevenção, para evitar a criação de disputas que podem acabar nos tribunais de justiça, a +O Conciliador NET faz uma avaliação do problema, se ele já está em andamento, e aconselha a empresa sobre o que deve fazer — isto é, se deve ir em frente com a disputa ou se deve negociar um acordo com a outra parte. “Na maioria das vezes, a negociação de um acordo é o melhor caminho, porque uma disputa judicial no brasil pode custar caro". Disse +Wilton Ribeiro 

Ainda existem casos em que a +O Conciliador NET recomenda à empresa dois ou três profissionais, especializados na área jurídica relacionada ao problema. E acompanha seu desenvolvimento. A +O Conciliador NET também faz serviços de arbitragem.

Os honorários da Câmara pelo serviço de departamento jurídico arbitral é acessível e faz com que a maioria das empresas concordem prontamente. “À primeira vista, elas logo descobrem que o serviço vale a pena, por esse custo”, disse +Wilton Ribeiro.

Existem duas razões para isso. Os escritórios de advocacia cobram, via de regra, por horas trabalhadas. O custo da hora do advogado, no Brasil, varia de R$ 250 a R$ 1,5 mil. É claro que os honorários de advogados de grandes escritórios de advocacia são mais altos. Basta multiplicar qualquer desses valores por trinta dias de trabalho para se constatar que os honorários de uma justiça alternativa como a +O Conciliador NET são realmente acessíveis.

Ainda pode-se afirmar que os custos de disputas judiciais, que podem ser evitados com uma Assessoria Jurídica Arbitral, têm um valor muito grande, como todos sabem. Os custos em tempo dos empresários, que precisam se dedicar a seus negócios e não a problemas judiciais, também são altos. Ainda existem outros custos, que são mais difíceis de medir.

Antes da data marcada para o serviço de departamento jurídico arbitral, o empresário precisa preencher um formulário, em que antecipa os problemas que (ele pensa que) tem. E todas as informações necessárias para o consultor destacado para atender o cliente tenha uma ideia antecipada dos tipos de problemas jurídicos que a empresa poderá ter e ir preparado para seu trabalho na empresa.

A experiência da +O Conciliador NET é fundamental. Sabemos como atacar e resolver os problemas jurídicos de uma empresa. 

Caso queira trabalhar com nossa marca é preciso pensar, atuar e respirar como um homem de negócios. No meu caso, eu conheci tão bem as empresas em que trabalhei que foi inevitável ser um empresário”, afirmou +Wilton Ribeiro.

© 2013 O Conciliador NET - Mediação, Conciliação e Arbitragem. Departamento de Tecnologia e Inovação Câmara de Justiça Arbitral
Todos os doreitos reservados.

Junte-se a nós sendo um incentivador da paz e da justiça social.

Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins.