Dicas para não se atrapalhar com as despesas do início do ano

Dicas para não se atrapalhar com as despesas do início do ano
Atrapalhar-se com as despesas do início do ano é normal, entretanto existem alternativas simples para driblar o endividamento.

Introdução

O objetivo deste trabalho é apresentar em linhas gerais a realidade de sufoco por parte das despesas do início do ano para muitos brasileiros, despesas como: IPTU, IPVA, contas de água, luz, telefone, cartão de crédito, financiamentos, aluguel, material escolar entre outras.

Dicas para não se atrapalhar com as despesas

1. Planejamento

A palavra por si só já define a rotina de alguém que possui uma saúde financeira estável. Aqueles que não tem planejamento e não se organizam já estão atrasados e perdem muito dinheiro em gastos aleatórios e supérfluos. É por este motivo que a principal dica é: Planejamento. Uma planilha bem elaborada para o controle dos gastos é uma excelente iniciativa e pode trazer resultados positivos a curto prazo para a sua saúde financeira.

2. Priorização

Aprenda a priorizar, coloque todas as suas contas fixas no papel, priorize os gastos que envolvam moradia – como IPTU, aluguel, condomínio, água, luz, gás. Dar prioridade a estas despesas será o segundo passo para que você não deixe as contas virarem uma bola de neve.

3. Tenha atenção com os gastos do cartão de crédito

Se faz necessário não aumentar ainda mais uma dívida. Se o problema vem de dívidas do cartão de crédito, é extremamente importante que você pare de gastar o limite. Pois a situação ficará fora do controle, implicando com o aumento da dívida e tornando-a impossível de quitar. Como já é sabido, os juros do cartão de crédito no Brasil estão chegando a mais de 400% ao ano, de acordo com o próprio Banco Central, dados de dezembro de 2015.

4. Não utilize o cheque especial

Segundo o Banco Central, os juros do cheque especial podem chegar a mais de 284,8% ao ano, o que é uma cilada para quem não está conseguindo planejar suas finanças. Esta linha de crédito só deve ser utilizada quando tem-se a certeza do pagamento em curto prazo.

5. Utilize o seu 13° salário como aliado

Para quem planejou e pode contar com o 13° para dar um UP na renda do último trimestre, usar o 13° salário com sabedoria é essencial. Evite gastar com as compras desnecessárias, viagens, etc. O correto é que você o utilize para liquidar despesas que tenha os juros maiores, como a do cartão de crédito, crédito rotativo ou limite do cheque especial.

6. Pesquise por uma instituição financeira diferente da sua

Transferência de dívida é uma boa alternativa para realizar a troca de uma instituição financeira por outra, aonde é possível substituir uma parcela mais alta por outra de menor valor. Para isto se faz necessário que se diminua o valor das prestações mais que não aumente o valor do débito total. É correto e faz sentido quando a dívida já existente possui juros elevados – como o que ocorre na maioria dos casos. Nesses casos, a alternativa é útil, pois consegue diminuir consideravelmente os custos fixos. Uma alternativa para se conseguir pode ser por meio de um empréstimo, onde o valor tomado consiga amortizar ou liquidar a conta.

Conclusão

Diante o exposto concluímos que é possível não se atrapalhar com as despesas do inicio do ano desde que praticamos as dicas citadas. 

ADM: "Participar da O Conciliador é algo maravilhoso. Você tem a oportunidade de mudar sua vida financeira, sua relação com o dinheiro, e ainda tem a oportunidade de ajudar outras pessoas e empresas". Facebook


 

Copyright © 1999 - 2017 O Conciliador - [oconciliador.net] Todos os direitos reservados.

Site Seguro
Política de Privacidade. A O Conciliador preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, entretanto não nos responsabilizamos por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes. Você pode usar as informações contidas nesse site, mas não deve nunca deixar de fazer suas próprias pesquisas e coleta de informações antes de tomar qualquer decisão. Nós procuramos responder dúvidas dos nossos leitores. Isso não significa que somos obrigados a responder todas as perguntas que recebemos. Também não nos responsabilizamos por erros, omissões ou imprecisões nas nossas respostas. Elas não substituem a orientação de especialistas como advogados, contadores, especialistas em finanças etc.
Tudo Sobre:

Recuperação de Créditos, Cobrança Judicial, Recuperação de Empresas, Revisão de Dívidas Empresariais, Banco Itaú S.A., Banco Bradesco S.A., Banco Volkswagen S.A., Busca e Apreensão, Banco Toyota S.A., Banco Santander S.A., Banco Itaucard S.A., Banco Votorantim S.A., HSBC Bank Brasil S.A., HSBC Bank Brasil S.A., Recuperação de Créditos, Banco Panamericano S.A., Dano Moral, Banco Randon S.A., Banco Sofisa S.A., Banco Mercedes-Bens do Brasil S.A., Banco Safra S.A.>, BV Financeira S.A., Solução de Dívidas, Banco Honda S.A. , Hipercard Banco Múltiplo S.A., Banco Morgan Stanley S.A., Banco John Deere S.A., SICREDI S.A., Banco Alfa S.A., Banco ABN AMRO Real S.A., Banco do Brasil S.A., Banco Capital S.A., Banco Petra S.A., Scania Banco S.A.

.